sábado, 29 de maio de 2010

Brinquedo de Gente Grande (Parte 3)

"Ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal”

Artigo 5º da Constituição Federal
Isso não tem sido aplicado (não de modo perceptível) nos órgãos de fiscalização mantidos pela receita federal. Os SAPEA (Seção de Procedimentos Especiais Aduaneiros) cujo objetivo deveria ser realizar combate a fraudes têm agido de forma inconstitucional quanto à realização do seu dever.
A prevenção e combate às fraudes, identificação e avaliação de pessoas físicas e jurídicas, além da realização do Procedimento Especial Aduaneiro (análise documental, conferência de cargas e demais apurações destinadas a “verificar elementos indiciários de fraude nos despachos aduaneiros”) são algumas das tarefas da Seção.
Ficam sujeitas às apurações por meio do Procedimento Especial as condutas suspeitas de irregularidades puníveis com pena de perdimento (Confisco), a mais severa prevista às infrações segundo legislação aduaneira de acordo com o juízo do Auditor Fiscal:
*Falsa classificação fiscal;
*Falsa informação de preço;
*Infração de propriedade industrial;
*Não atendimento de norma técnica;
*Interposição fraudulenta de terceiro, entre outras.
Mas os trabalhos de apuração, da forma que a Receita realiza o Procedimento Especial, não se desenrolam em uma sequência de atos acessíveis às pessoas investigadas, pelo contrário, tramitam em sigilo. Lembra um pouco o livro de Franz Kafka,“O Processo”, onde o personagem principal, Josef K, sofre julgamento sobre uma infração que lhe é desconhecida, logo ele não sabe que argumentos usar em sua defesa. É nessa situação que o importador brasileiro se encontra quando informado que precisa prestar esclarecimentos à Receita. Ficamos à mercê dos fiscais, que pedem pilhas de documentos e comprovantes, sem nunca nos dizer qual a irregularidade que estamos tentando corrigir/esclarecer.
Como se não bastasse, cada SAPEA tem sua eficiência medida pelo número de apreensões realizadas e o volume de divisas arrecadadas no período. Agora acompanhe a minha linha de raciocínio: Um belo mês, todos na cidade x resolvem fazer suas importações totalmente legalizadas, com todos os documentos em ordem, etc. Se o responsável pelo SAPEA quiser manter o seu “nível de produtividade” será obrigado a confiscar mercadorias legais, o que não é difícil, já que, depois de instaurado o Procedimento Especial, o importador não tem acesso à nenhuma informação sobre a investigação, cabendo a ele então, esperar e atender todos os pedidos do fiscal (cópias e mais cópias de documentos e comprovantes, geralmente).E se mesmo depois de tudo isso o fiscal não tiver compaixão da pobre alma importadora, ele tem autonomia para confiscar a mercadoria.
A autoraVera Lúcia F. Poncianoafirmou: “é preciso que a autoridade decline expressamente os motivos da fundada suspeita para início do procedimento, uma vez que a retenção das mercadorias constitui ônus excessivo para as empresas”.
A retenção de mercadorias é realmente uma medida prejudicial, uma vez que, no decurso de até meio exercício fiscal (180 dias), a retenção de mercadorias inviabiliza a realização da atividade comercial em si, especialmente às empresas importadoras, impondo aos investigados prejuízos falta de maquinários e matéria-prima necessários à produção, indisponibilidade de estoque para entrega de mercadorias (que pode levar a penalização civil por descumprimento de contratos) além da quebra do fluxo de caixa, atraso da folha de pagamento, impontualidade perante os fornecedores e prestadores de serviço, etc.
Na realidade da economia brasileira, com tamanha concorrência e com tanta dificuldade à administração das empresas, em um mercado onde o custo do capital é um dos mais caros do mundo, é seguro afirmar que uma empresa que passe meio ano com seus bens retidos na Alfândega, terá seu futuro seriamente ameaçado.
O regulamento não pode restringir liberdade, não pode limitar direito previsto em Lei!
Em nenhum momento, nem em Medida Provisória, nem em Decreto de Lei a SRF está outorgada a impedir a liberação da mercadoria seja qual for,diante da apresentação de garantia.Não há, portanto, fundamento lógico razoável para impedir que os bens sejam entregues ao seu importador, que, após depositar o valor da garantia ou assegurar o seu pagamento, continuará respondendo às intimações da fiscalização e prestando todas as informações a que esteja obrigado, submetendo-se ao processo cabível e à eventual punição que lhe seja aplicável ao final.



Para saber mais:
Postado originalmente no Blog"Direito Aduaneiro e Comercio Exterior"e adaptado porSarah Gabriela

sexta-feira, 28 de maio de 2010

O Fim do Bakudan

Em nota oficial publicada ontem no site do grupo, Ovídio Santos, um dos organizadores e idealizadores do Bakudan, anunciou o fim do evento que se tornou pioneiro na região Norte.
Na ativa desde 2004, o grupo que tinha como seu diferencial ser "um evento de fãs para fãs", conquistou o carinho e a fidelidade da nação otaku manauara. O Bakudan, além de mais um evento do circuito cosplayer de Manaus, era também uma grande família, que estendia os braços e recebia a todos. Mas toda família passa por dificuldades, e conta com seus membros para superá-la, seja qual for.
O sentimento de perda atinge a todos. Ao público, restam as fotos, lembranças e as amizades que foram construídas ao longo desses 5 anos.

Para a Nota Oficial, Clique aqui.






Postado por Sarah Gabriela

Galileu Publica Matéria Sobre Jogos de Tabuleiro

A edição 227 da revista Galileu chega as bancas este mês com uma material sobre nossos queridos jogos de tabuleiro.
A revista entrevista Vicente Martin Mastrocola, 31 anos, mais conhecido como Vince Vader, professor de Criação Digital da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em São Paulo.
A material fala sobre o sucesso do seguimento que hoje representa 9% das vendas do setor de brinquedos(?). Classificações a parte, ponto para o Vince que sintetizou bem o fascinio que este tipo de jogo causa: “O que atrai nesse tipo de diversão é que as pessoas interagem muito mais sem a mediação de uma máquina. Os jogadores participam intensamente da estratégia”. Opinião compartilhada por um dos maiores criadores de jogos do mundo, Steve Jackson.
A Galileu faz um rápido panorama dos principais Eurojogos, em especial do Colonos de Catan, e cita dois dos principais pontos de encontro dos jogadores brasileiros: A Ludus, em São Paulo e o Clube do Um, em Belo Horizonte.
No final da reportagem há uma pequena resenha de quatro dos mais conhecidos jogos de tabuleiros modernos: Carcassonne, Puerto Rico, Descobridores de Catan e Ticket to Ride.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Lost e a A Invenção de Morel

"O mundo atribui seus infortúnios às conspirações e maquinações de grandes vilões. Creio que se subestima a estupidez."
Adolfo Bioy Casares
Quando uma obra atinge um grande sucesso de público é normal os fãs procurarem as suas influências. Além de outras séries de tv, Lost tem atraido a atenção de seus fãs sobre diversas obras literárias. Umas delas merece destaque. Tratasse do livro A Invenção de Morel uma novela escrita em 1940 pelo argentino Adolfo Bioy Casares. A obra foi descrita por Jorge Luis Borges como "perfeita".
Tietagem a parte do conterrâneo, é sem dúvida uma obra que merece ser lida.
livro conta a história de um homem que, condenado por motivos políticos, foge para uma ilha deserta do Pacífico, foco de uma epidemia letal. Lá se depara com habitantes misteriosos e um enigma que, Após alguns dias, depara-se com pessoas que nadam em piscinas cheias de cobras e sapos, usam roupas pesadas em dias quentes e, sobretudo, ignoram a sua presença. Ele não sabe como elas chegaram lá e nota que seus modos são anacrônicos e seu cotidiano, repetitivo. Atordoado, a princípio evita as pessoas, mas a paixão que brota por uma das visitantes da ilha o leva a quebrar o isolamento. Aos poucos se aproxima dela e de seu mundo e descobre que se chama Faustine. Tenta falar-lhe, mas ela não o ouve, nem o vê. Instigado pelo desejo, ele busca nas entranhas do lugar alguma explicação para o alheamento de Faustine.Atormentado pela sua desconfiança e pela insinuação de uma paixão que, ao longo do romance, ganhará ares trágicos e incontornáveis, o narrador vê-se colocado diante de questões morais e filosóficas que, distanciando-se do terreno simplesmente teórico, terão peso fundamental no desfecho da sua estada na ilha.

Sobre o Autor
Escritor argentino de renome, Adolfo Bioy Casares nasceu a 15 de Setembro de 1914, em Buenos Aires.
Os enredos deste escritor são povoados por elementos fantásticos que possuem sua própria coerência, a qual se traduz por uma espécie de realismo que muito se assemelha à verdade. Suas narrativas criativas, bem elaboradas, centradas na temática do amor e nas tramas policiais, apoiadas por um discurso precioso, aliam-se para justificar o prestígio de Bioy Casares, que vem crescendo nos últimos tempos. Muitas destas histórias foram transpostas para as telas dos cinemas.
Jorge Luis Borges e Adolfo Bioy Casares foram conterrâneos, contemporâneos e amigos. E íntimos a ponto de protagonizarem uma façanha rara, talvez inédita, na literatura de ficção: escreveram a quatro mãos nada menos do que seis livros, quase todos contendo as histórias detetivescas assinadas sob o pseudônimo de H. Bustos Domecq.
Bioy Casares morre em sua cidade natal, Buenos Aires, em 1999, com 84 anos de idade, vítima de vários problemas provocados por sua idade já avançada. Quanto à morte, o escritor sempre afirmou temê-la e nunca desejou partir.





Zona Negativa Entrevista: Ovídio (Organizador do Bakudan)


Estamos às vésperas de um dos maiores e mais queridos eventos do circuito otaku manaura: O Bakudan Mix 2010.
Para entrar no "clima" da festa, realizamos uma entrevista com o organizador do evento, Ovídio Santos. Nessa pequeno questionário de 10 perguntas, Ovídio fala sobre a idéia inicial, o projeto para esse ano, sobre o público e etc.
Confira abaixo o resultado:

Zona Negativa: Como surgiu a idéia do Bakudan?
Ovídio: Em 2004, alguns alunos da UEA, que faziam o curso de japonês na Nippaku queriam se organizar para irem ao AnimeFriends do ano. Infelizmente não foi possível, então um deles, Eduardo Higa, juntamente com uma professora de lá, Mayumi Ikenaga, e mais umas 5 pessoas resolveram fazer um mini evento de anime na escola. Assim, nasceu o Bakudan.

ZN: Como foi escolhido o nome do evento e o que significa?
O: Na época, muitos dos integrantes gostavam do anime Yu Yu Hakusho, que tinha como tema a música Hohoemi no Bakudan. Como a idéia era fazer algo inovador, como uma "explosão" que produzisse um bom impacto para os fãs de anime. Daí o nome Bakudan (bomba, em japonês).

ZN: Qual a maior dificuldade em organizar um evento deste porte?
O: São vários os percalços durante a organização de eventos dessa natureza. Acredito que o maior deles é ainda o desconhecimento do público em geral do que se trata o evento. Até mesmo para produzir a propaganda, você tem que explicar muito bem o conceito do evento, para que o mesmo seja entendido e aceito.

ZN: Por que a opção deste ano por um evento gratuito?
O: A proposta do Bakudan inicialmente era realizar pelo menos um evento por ano. Como não pudemos realizar em 2009, ficamos em dívida com o público quanto a isso. Então, resolvemos dar esse presente para os fãs, que ficaram tanto tempo sem o Bakudan.

ZN: Com o evento gratuito, há o risco de perda de qualidade?
O: Definitivamente não. Temos um público fiel que preza muito pela qualidade dos eventos. Sacrificar a qualidade de um evento para baratear a entrada nunca será praticado.

ZN: O que o público deve esperar do Bakudam Mix 2010?
O: Diversão. Projetamos um evento para ser divertido e agradável. O grande objetivo do evento é ser um espaço confortável para estar com os amigos, se divertir e curtir os hobbies em comum.

ZN: Como você descreve o público Otaku e quais as principais características dele?
O: É um público em constante mudança como qualquer adolescente/jovem adulto. Nosso público é composto principalmente por jovens na idade do Ensino médio, fase da vida onde as principais mudanças acontecem. É a época em que ocorre as grandes descobertas, grandes amizades, e o Bakudan é uma ótima memória para se ter nessa fase da vida.

ZN: O que os pais dos participantes do evento devem esperar para seus filhos? Há algum canal de comunicação voltada para eles?
O:O espaço do evento é voltado para a família como um todo. Os pais são convidados a participarem com seus filhos do evento, pois não há melhor atividade recreativa a ser praticada, do que aquela que podemos fazer entre pais e amigos. Toda nossa mídia é voltada para os pais, uma vez que muitos dos frequentadores ainda dependem de autorização ou locomoção dos pais para irem ao evento.

ZN: Como você analisa o atual circuito de eventos voltados para o público jovem de Manaus? O: Estamos animados com o crescimento dos eventos do gênero, e temos um sentimento de trabalho bem feito. Sem dúvida o crescimento desse segmento é um ótimo indicador de que os eventos são bem aceitos pela cidade e que realmente tivemos uma boa idéia ao não deixar a cidade para termos nosso próprio evento recreativo!

ZN: Agradecimentos, recados, algo mais importante...?
O: Gostaria de agradecer a Zona Negativa pelo espaço e desejar a todos um bom divertimento nos eventos!






Postado por Sarah Gabriela

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Dia do Orgulho Nerd 2010

Dia 25 de maio é o dia do orgulho Nerd.

Mas afinal o que é "ser nerd"?
Nerd é a palavra que descreve, de forma estereotipada, uma pessoa que exerce intensas atividades intelectuais, em detrimento de outras atividades consideradas mais "populares" (concordemos: popular não quer dizer que sejam boas, certo?).
Segundo uma das definições correntes mais aceitas"…é o jovem que nutre alguma obsessão por algum assunto a ponto de:
a) pesquisar;
b) colecionar coisas;
c) fazer música;
d) escrever sobre (normalmente acompanhado de pesquisa);
e) não sossegar enquanto não descobrir como funciona;
f) não dormir enquanto o programa não rodar etc"

Existe uma relação entre ser inteligente/esperto e ser nerd (o que não significa que um tenha que ser o outro), assim como a relação inversa maior ainda entre ser nerd e ser popular.
Diferentes de outras tribos, não tem um padrão de vestuário e tampouco frequentam os mesmo lugares. Um Nerd não é sempre alguém anti-social (embora muitos sejam), geralmente gosta de computadores (quer trabalhe com eles ou não), videogame e embora muitos tenham a "aparência padrão" de óculos e tal (eu mesma por exemplo), o visual pode ser moderno, retrô, desleixado, todo de preto, arrumadinho demais... tanto faz, tem vários tipos. Não tem um rótulo que dê pra englobar todos.Podem ser difíceis de identificar, apesar de que com um pouco de convivência, as características se tornam notórias. Se tornam muito sociáveis se se sentirem confortáveis no ambiente.

Não existe apenas um tipo de nerd, várias sub-categorias foram e são criadas o tempo inteiro para tentar descrever melhor cada grupo. Alguns exemplos são os Geeks (nerds aficcionados por tecnologia e informática), Fanbase ou Fandon (os tipos mais famosos e estereotipados, são aqueles que são fãs de uma obra e a estudam com grande afinco, por exemplo Guerra nas Estrelas, Star Trek e até Harry Potter) Otakus(a mais recente aquisição ao Hall dos Sub-Grupos) Gamers, Card Gamers etc.


Nerds lêem. Nerds pesquisam. Nerds gastam 70% do salário em música. Nerds adquirem
conhecimento. Têm um vocabulário maior, ou sabem bastante de história, ou química, ciências
em geral ou sei lá mais o que.
Um nerd-padrão (pois como eu disse não dá pra enquadrá-los todos no mesmo perfil) tem tesão em conhecer um assunto e em como as coisas funcionam. Geralmente são mais ligados às áreas
de ciências e é comum terem desmontado coisas em casa quando pequenos pra ver "o que tinha dentro".
No geral, um nerd está interessado em fazer o que ele gosta bem. Sua atenção geralmente se volta pra livros ou fenômenos da natureza, não pra festas e moda (apesar de que, a última leva de nerds tem provado que você pode saber tudo de Battlestar Galactica e ainda assim cair na noite da sua cidade...tenham medo!).
Um nerd é um cara empolgado com o que ele gosta!

Bem, eu acho que é mais ou menos isso, espero ter sido útil... caso contrário, divertido já é o bastante..!
; )

Veja Também: Dia do Orgulho Nerd.







Postado por Sarah Gabriela

Dia do Orgulho Nerd 2010. Promoção Especial!!!

Somente nesse dia 25 de Maio, devido às comemorações do Dia do Orgulho Nerd, a Zona Negativa vai realizar uma promoção especial: Toda a loja com 15% de desconto em compras à vista.
Aproveite, é só amanhã.
E que a força esteja com você.
^^

Obs: Desconto valido apenas nas compras à vista, no dinheiro. O setor de lanches não fará parte da promoção.





Postado por Sarah Gabriela

sábado, 22 de maio de 2010

Dungeons & Dragons Réquiem

No final dos anos 90, circulou na Internet um rumor de que o último episódio da série Caverna do Dragão teria sido vetado por sua assombrosa revelação: na verdade, as personagens do desenho já estariam mortas desde o primeiro episódio, devido a um terrível acidente no carrinho de montanha russa no qual embarcaram. Os meninos teriam sido mandados ao Inferno, sendo o Mestre dos Magos e o Vingador as duas faces de um mesmo ser demoníaco, capaz de oferecer esperança e temor em um processo de crescente agonia psicológica. O boato ainda afirma que o dócil unicórnio Uni seria um agente espião, eventualmente responsável por impedir os meninos de regressar ao seu mundo.
De tão famoso, o boato pôs em evidência os criadores da série, entre eles o roteirista Mark Evanier, que também falou para a revista Herói 2000:
“ Isto é totalmente falso! Apesar de vários possíveis finais terem sido discutidos, nenhum último episódio foi produzido de fato.”
Outro escritor, Michael Reaves, roteirista de sete episódios, complementa na mesma reportagem:
“ Caverna do Dragão foi um desenho altamente sombrio para a sua época – tanto quanto foi Gárgulas nos anos 1990. Nós o levamos o mais longe que era possível para um programa infantil". (…) "Os garotos não ficaram presos no inferno, nem o Mestre dos Magos é o demônio ou coisa parecida. Essa história toda é absurda.”
Michael Reaves foi o escritor daquele que, ao menos em script, é o final oficial das aventuras de Caverna do Dragão, tendo sido concebido pouco antes do cancelamento da série.

Recentemente o desenhista brasileiro Reinaldo Rocha criou uma quadrinização deste roteiro e está distribuindo gratuitamente na internet. Para conferir esta versão clique aqui.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Episódio de Fringe Tem Participação Especial de Heróis da DC Comics?

Conforme prometido ontem o Blog "The Source" publicou hoje as capas dos outros quadrinhos que tiveram um papel coadjuvante no último episódio da terceira temporada de Fringe (Para saber mais acesse a primeira parte desta postagem).

Superman, The Man of Steel Returns
- A citação mais obvia. Versão "mundo paralelo" do "Cavaleiro das Trevas" de Frank Miller. Um pouco obvio. Levando se em conta a obra fico pensando quantos outros quadrinhos não tem mais relevância e mereciam esta homenagem ao invés deste.
Na minhã opnião a versão mais fraca. Até pelo fato de eu não ser muito fã de Miller e ele ser um autor em baixa no momento. Afinal já fazem alguns anos que ele não publica nada relevante.








The Death of Batman - Confesso que não saquei a idéia de primeira. Interessante, mas, também um pouco obvia. Mais uma vez me pergunto qual o criterio adotado pelo Chefe de criação da DC para selecionar está obra?
A série original não passava de um caça-níquel muito mal escrito e que segundo alguns críticos foi inclusive responsável pela crise vivida pelos quadrinhos americanos na década de 90. Uma das poucas, se não a única boa contribuição da morte do superman foi ter servido de gancho para a saga "Crepúsculo Esmeralda". Esta sim uma série de relevancia e peso para os fãs da DC.



Crise nas Infinitas Terras - O original é um grande quadrinho em todos os sentido. A idéia me fez pensar: "E se a DC tivesse tido coragem de matar o Superhomem ao invés da Supergirl nesta série?












Liga da Justiça de Keith Giffen e J.M. DeMatteis - Realmente sou suspeito para falar, pois sou fã de carteirinha do Janah Hex, mas, na minha opinião, a capa mais criativa. Talvez, até pelo fato do pistoleiro já ter viajado no tempo e das loucuras de Giffen abrirem espaço facilmente para este tipo de enredo. Ou seja, a idéia de tão louca até poderia ter sido posta em prática.








As capas, provavelmente não passarão de uma homenagem da série ao universo DC, mas os fãs já estão pirando em blogs e foruns analisando as posibilidades de algumas destas capas se torneram quadrinhos de verdade. Algo no estilo "What If..." da Marvel ou "Tunel do Tempo" da propria DC. Só o tempo dirá.


Mundo das Trevas (Parte 3)

Horror não é um tema comum entre os Massively Multiplayer Online Games(MMORPG), mas esta cena promete mudar a partir deste ano.

World of Darkness da CCP Games está programado para ser lançado em 2010. Em produção desde 2006, o jogo promete inovar dentro dos cenários de RPG's online. O projeto acumulou durante os quatro anos de produção e desenvolvimento uma série de características que estão apontando para um sucesso comercial.
Ambientado no "Mundo das Trevas" da editora White Wolf(WW), um cenário de RPG de mesa com milhões de jogadores no mundo, o projeto já começou com uma grande base potência de jogadores de ambos os sexos. O cenário era representado por três títulos básicos (Vampiro o Réquiem, Lobisomem os Destituídos e Mago o Despertar). Durante os anos de desenvolvimento o a editora lançou diversos outros títulos que diversificaram ainda mais o cenário. Livros, filmes e séries de tv como "Crepúsculo" e "True Blood" aumentaram exponencialmente o interesse do público por temas de terror. Mas o fator principal que aponta para o sucesso do jogo é a falta de concorrentes no mercado. Não há sequer um título de grande porte para competir com o "World of Darkness MMORPG pelos fãs de vampiros e outros seres sobrenaturais.
Porém nem tudo são flores. A CCP, empresa que se fundiu com a WW para adquirir os direitos e trabalhar em parceria na produção do novo jogo não dá noticaias sobre o projeto desde o ano passado. Nos últimos messes a única informação liberada foram as imagens de um vídeo de teste. A empresa no entanto não informou se a tecnologia será a utilizada no jogo on-line. Aos fãs só resta esperar.






Para saber mais consulte a Fórum do Jogo
Veja também:
Mundo das Trevas (Parte 2)

Amazon, Apple e Google Brigam por Mercado de Livros Digitais

Os primeiros processadores de texto foram recebidos com nariz torcido pelos programadores.Um engenho tão nobre e poderoso como o computador, fingindo ser uma reles máquina de escrever..? 
Não obstante, afora os usos comerciais e científicos, o PC virou máquina de guardar, arrumar e recuperar textos, afinal lidamos mais com palavras do que com números. Como a tecnologia não parou de avançar, acelerou a migração de dados para as suas entranhas. Por que não os livros? O cerco foi se apertando. Hoje quase tudo já é digital.
Para os livreiros, uma assombração. Guardaram na gaveta projetos de livros digitais. Mesmo perdendo rios de dinheiro em xérox não autorizadas, a retranca persistiu. Havia lógica. Quem tinha dinheiro para ter computador preferia comprar o livro. Quem não tinha dinheiro para livro tampouco o tinha para computador. Mas o mundo não parou. Hoje os computadores são mais baratos é há mais universitários de baixa renda. O enredo se parece com o das gravadoras de música, invadidas pela pirataria, mas salvas pelos 10 bilhões de músicas vendidas pela Apple Store. Nos livros, a pirataria também é fácil. Por 10 dólares se escaneia um livro na China, e é incontrolável a venda de cópias digitais piratas.
Nesse panorama lúgubre para os donos de editora, entram em cena dois gigantes com vasta experiência em vender pela internet. A Amazon lança o Kindle , e oferece por 10 dólares qualquer um dos seus 500 000 títulos digitais e mais 1,8 milhão de graça (obras de domínio público). Metade das suas vendas já é na versão digital. A Apple lançou o iPad (que faz mais gracinhas que o Kindle), vendendo 1 milhão de unidades no primeiro mês do lançamento. Outros leitores já estão no mercado. O Google pretende vender os seus livros digitais muito em breve, e já é possível conhecer os títulos disponíveis em uma
ferramenta de busca já existente.
É questão de tempo para pipocarem nos camelôs as cópias chinesas de e-readers. E, já sabemos, os modelos caboclos estão por aparecer. Quem já está usando - com o aval dos oftalmologistas - garante que não é sacrifício ler um livro nessas engenhocas. As tripas do Kindle e do seu primo iPad engolem mais de 1 000, substituindo vários caixotes de livros.
Além de toda a pesquisa tecnológica envolvida, as empresas tem travado uma batalha entre si para manter as editoras o mais próximo possível e o mais distante da concorrência. Maiores margens de lucro, melhor divulgação e mais aplicativos disponíveis pelo e-reader são alguns dos atrativos os quais a Amazon e a Apple tem lançado mão.
Ambos os aparelhos tem suas vantagens e desvantagens:
*O Kindle tem uma imagem mais séria e neutra, ótima para quem quer ser discreto; não "cansa a vista" já que sua tela não emite luz, porém não permite a leitura em ambientes escuros; é compatível com Windows e MacOS X, o que permite a compra de livros em fontes variadas; o seu desenvolvimento ainda é recente, então espera-se que novos aplicativos sejam criados, mas, por enquanto, ainda é só um reader (isso significa sem calculadora, jogos, música... essas coisas que os usuários de aparelhos tecnólogicos estão acostumados).
*O iPad lembra muito um celular (claro que em uma versão maior); permite a leitura no escuro, o que é desaconselhado por oftalmologistas; possui vários aplicativos conhecidos dos usuários da Apple, já acostumados às peripécias da empresa, como bússola, GPS, Wi-Fi, Bluetooth... mas só permite a compra de livros em iPads, iPhones e iPods Touch por meio da App Store.
Existem entusiastas em ambos os lados, cabe a cada consumidor saber a que plataforma irá recorrer para aproveitar cada momento de leitura dos seus livros prediletos no melhor estilo Hi-Tech.






; )
Postado por Sarah Gabriela

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Lanterna Vermelha e Arqueiro Vermelho

Para os seguidores do Blog da ZN, notícia em primeira mão, passamos a perna até no Omelete.
No episódio de hoje a noite de Fringe (nos Estados Unidos), o universos dos personagens passará por um grande risco e Walter (John Noble) e Olivia (Anna Tory) viajam para a outra dimensão que é, basicamente igual a nossa, mas com pequenas variações. Para caracterizar esta outra dimensão serão inseridos uma série de easter eggs na forma de "capas de quadrinhos de outra dimensão". Serão versões alteradas de quadrinhos clássicos da DC Comics como a mostrada ao lado.
Para fãs de Fringe e fãs de quadrinho será uma grande homenagem da produção da série. Quando for assistir o episódio mantenha os olhos abertos para todas as capas de quadrinho, pois esta é apenas uma das que serão mostradas.
Após a exibição do episódio as demais capas serão divulgadas no "The Source", o blog oficial da DC. Então, fique de olho aqui amanhã para ver as ilustrações das outras revistas.
Só a título de curiosidade: Você sabia que há um quadrinho de Fringe? Ele é publicado pela Wildstorm. A Wildstorm pertence a DC, então, por que não juntar as duas franquias?

II RiaCON em Aveiro Portugal

"Um bom jogo de tabuleiro é um momento de prazer partilhado com a família ou com os amigos".
No seu segundo ano, o RiaCON é um encontro nacional dos boardgamers portugueses que tem como principal objetivo proporcionar o reencontro da comunidade portuguesa de amantes dos jogos de tabuleiro.
Em Portugal (assim como no Brasil) ainda se conhece pouco sobre os jogos de tabuleiro ignorando-se que os jogos de sociedade contemporâneos não se resumem ao Monopoly e que se podem encontrar em qualquer grande superfície comercial. Pelo contrário! Existe um outro lado dos jogos quase desconhecido da maioria das pessoas, um pequeno mundo de muitos jogos de tabuleiro alternativos, originais e desafiantes!

Os números
22
É a temperatura esperada para o próximo sábado e que convida inclusivamente a dar um passeio à beira-mar a todos os que, vindo para jogar, queira relaxar um pouco… O próprio local do encontro tem uma esplanada à beira da Ria de Aveiro que é bem convidativa para uma partida sui generis !
7
É o número de editoras que este ano apoiam o evento. No ano passado foram 3 as editoras que apoiaram a RiaCON – Loot, Morapiaf e Runadrake. Este ano esse número mais que duplicou, juntando-se às 3 referidas anteriormente as estrangeiras AEG, Blue Panther, DDD Verlag e a Schmidt Spiel.

170
É sensivelmente o número de jogos que teremos disponíveis na ludoteca da RiaCON, abrangendo um pouco de todos os gostos…

17
Será este o número de jogos que teremos na mesa de ofertas este ano. Com pouco dinheiro será possível concorrer ao sorteio destes jogos, mais um motivo para aparecer no evento…
22 de Maio a partir das 10h e até a noite aclarar… estaremos à vossa espera nas piscinas da Barra (Hotel da Barra) para vos acolher e ajudar a passar um bom bocado com a alegria de estar entre amigos a jogar! Entrada livre e os jogos nós emprestamos!





Para mais informações consulte o site da Organização:

Editoras brasileiras no Twitter

Dificuldades para acompanhar as novidades da sua editora preferida? O Alessandro Martins, do ótimo Livros e Afins compilou uma lista de todas as editoras nacionais presentes no Twitter.
É uma boa para ficar por dentro dos lançamentos e participar de promoções.
Lista de Editoras brasileiras no Twitter:
Cosac Naify – @cosacnaify
Mundo Cristão – @mundocristao
L&PM Editores – @LePM_Editores
Bookess – @Bookess
Editora Novitas – @Editoranovitas
Editora Europa – @editoraeuropa
Bookman Editora – @BookmanEditora
Intrínseca – @intrinseca
Conrad Editora – @conradeditora
Editora Saraiva – @editorasaraiva
Zahar – @editora_Zahar
2AB Editora – @2ABEditora
Companhia das Letras – @cialetras
W4 Editora – @w4editora
Editora Contexto – @editoracontexto
Galera Record – @galerarecord
Edições Rosari – @EdicoesRosari
Suma de Letras – @Suma_BR
Editora Sextante – @sextante
Editora Planeta – A_Planeta
Globo Livros – @GloboLivros
Não Editora - @naoeditora
Novatec Editora – @novateceditora
Editora Emt – @editoraemt
Editorial Record – @editora_record
Editora Degustar – @degustar
Ficções Editora – @FiccoesEditora
Editora Gente – @EditoraGente
Martins Editora – @martinseditora
Editora Hedra – @hedraonline
MOJO Books – @mojobooks
Abril Coleções – @abrilcolecoes
Elsevier Editora – @CampusElsevier
Editora Vida e Consciência – @vidaconsciencia
Bertrand Brasil – @EditoraBertrand
Editora Nova Fronteira – @ednovafronteira
Editora Aleph – @editora_aleph
Editora As Américas – @as_americas
Thomas Nelson Brasil – @blogdoseditores
Arraes Editores – @arraeseditores
Global Editora – @globaleditora
Editora Alta Books – @alta_books
Realejo Livros – @realejolivros
Editora Mauad X – @EditoraMauadX
Editora Ex Libris – @exlibrisbooks
Autêntica Editora – @autentica_ed
Editora Agir – @agireditora
Editora Universitária UNEB – @EDUNEB
Editora Leopoldianum – @Leopoldianum
Pallas Editora – @pallaseditora
Editora PUC-Rio – @editorapucrio
Editora da Universidade Federal da Bahia – @EDUFBA
Editora Leya - @EditoraLeya
Editora Nobel – @editoranobel
Editora Porto de Ideias – @portodeideias
Editora Garamond – @EditoraGaramond
Papirus Editora – @PapirusEditora
Editora Plus – @editoraplus
Editora Vozes – @Editora_Vozes
Terceiro Nome – @TerceiroNome
Bom Texto Editora – @bomtextoeditora
Ícone Editora – @iconeeditora
Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – @EdUERJ
Primavera Editorial – @primaveraeditor
Editora Manole – @editoramanole
Sá Editora – @saeditora
BEI Editora – @beieditora
Editora Devir – @DEVIR_LIVRARIA
Editora Draco – @editoradraco
Editora Letras e Magia – @letrasemagia
Editora Paz e Terra – @pazeterra
Editora Casa da Palavra – @edcasadapalavra
Harlequin Books – @harlequinbrasil
Larousse do Brasil – @larousse_BR
Editora Insular – @EditoraInsular
Editora Boa Leitura – @boaleitura
Editora Booksmile – @booksmile





Publicado Originalmente no Blog Livros e Afins

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Estilizando o Vampiro, ou o Erro Fatal de Stephenie Meyer

Desculpem se eu digo isso, mas vampiros se desfazendo em cinzas com inocentes raios de sol é uma invenção hollywoodianesca tão tosca quanto os vampiros brilhantes de Crepúsculo. O fato é que filmes são muito mais curtos que livros, então, há certas liberdades poéticas que foram tomadas com os vampiros ao longo dos anos que não existiam originalmente no mito.
Vocês devem estar se perguntando agora, então: por que os vampiros-fogueira foram aceitos enquanto os brilhantes são toscos, se nenhuma das duas pirotecnias tem qualquer base?
É aí que entra a diferença entre o vampiro-tocha e o vampiro-purpurina. Stephenie Meyer cometeu erros sérios de estilização ao criar seu vampiro. Ela manteve três atributos importantes do vampiro: ele é morto, ele é sedutor e ele bebe sangue. Fim de papo. Alguém percebeu que falta algo muito importante aqui? Não?
Eles não são noturnos! Desde a aurora da humanidade, os vampiros são um mal. E, como dizia Conan Doyle, é à noite que os poderes do mal são exaltados. Parece bobagem, mas ao fazer com que eles andassem pra lá e pra cá impunemente à luz do Sol e quase não tivesse cenas à noite na série Crepúsculo, Meyer tirou os chifres do touro. Não é porque os vampiros brilham. É só que nosso subconsciente nos diz, instintivamente, que eles não se enquadram exatamente naquilo que nos acostumamos a chamar de vampiros.
É verdade que a imagem dos vampiros (por exemplo) mudou muito desde as primeiras histórias de cadáveres sugadores de sangue até hoje. Mas isso não foi de uma história para outra. Foi gradativo e, até onde pude notar correndo os olhos em histórias de vampiros do século XIX, eles acrescentaram muitas coisas ao mito original, mas tiraram bem poucas. Ainda usando comparações desenhísticas, creio que eles pegaram um rascunho (geralmente, criaturas mitológicas em seu estado bruto não são muito mais que isso, vide descrições de lendas brasileiras) e o arte-finalizaram, mas permitido que ainda fossem reconhecíveis os traços principais. Pegar esse desenho e distorcê-lo até só sobrar o branco dos olhos é como revisitar a Monalisa desenhando uma loura de biquíni. Pode ser um desenho sensacional, mas se a tal loura não tiver nem o sorriso misterioso da Gioconda, como um desavisado poderia dizer que se trata de uma revisitação de DaVinci?




Confira a materia na integra no blog
O Conservatório