domingo, 6 de março de 2011

Daytripper, dos irmãos Fábio Moon e Gabriel Bá

Quadrinho dos irmãos brasileiros alcança o primeiro lugar no The New York Times
Há alguns meses escrevi duas resenhas falando sobre dois lançamentos das Vertigo: Como entender Israel em 60 dias ou menos... em quadrinhos e Cuba: Uma revolução. Ambos fazem parte de uma série lançada pela editora que abordam temas mais realistas. Faltou falar do maior sucesso da série: Daytripper, dos irmãos Fábio Moon e Gabriel Bá. Para suprir esta falta estou reproduzindo esta matéria postada originalmente no site Comunidade News:
Um livro publicado por dois brasileiros chegou ao topo da lista dos mais vendidos do jornal The New York Times. “Daytripper”, história em quadrinhos (HQ) é de autoria dos gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá. A obra está fazendo sucesso pelo mundo todo.

Por telefone, Fábio contou ao Comunidade News que o sucesso do livro se deve a um conjunto de fatores, entre eles, o fato da obra estar no lugar certo, na hora certa. “Tem crescido o interesse por graphic novels”, disse ele.
O livro conta a história de Brás de Oliva Domingos. O homem, que trabalha registrando óbitos, tem uma vida aparentemente boa, com família, amigos e ambição. Em cada capítulo, um momento particular da vida dele, e que muda as coisas para sempre, é examinado. Brás morre a cada dia, o que força os leitores a contemplar a fragilidade da vida.
De acordo com Fábio, ele e o irmão se inspiraram numa situação bem simples. “A idéia veio de que podemos morrer a qualquer hora”, disse ele. Enquanto tomava banho, Gabriel imaginou que uma bala perdida poderia entrar pela janela, e pensou no significado da vida. “Começamos a pensar no que a morte nos faz pensar sobre a vida, e como explorar isto numa história, para que os leitores passassem pelo mesmo tipo de reflexão pelo qual estávamos passando”.
Decidiram então mostrar momentos essenciais da vida do personagem, e o que significariam. “Os momentos cotidianos e corriqueiros são determinantes para a nossa vida. A história é sobre isso”.
Moradores de São Paulo (capital), os criativos irmãos adotaram os nomes a partir de histórias reais. Bá, segundo Fábio, vem de Gá, como Gabriel era chamado quando criança, pois o irmão ainda não conseguia pronunciar a letra g.
Já Moon vem da época em que Fábio estava no segundo grau. “Eu ficava mandando minhas cartas secretas de amor. “Nada deu certo. O Moon acabou ficando, incorporei aos quadrinhos e agora é tarde demais para voltar atrás”. 

Seriedade sem constrangimento
Moon e Bá são formados em Artes Plásticas pela FAAP e ECA-USP, respectivamente. Os dois liam todas as revistas de quadrinhos que podiam, quando crianças, considerando-se portanto ‘duas esponjas’.
Vencedores do Prêmio Jabuti em 2008, pela adaptação em quadrinhos de “O Alienista”, de Machado de Assis, eles ganharam o Eisner Award, junto com Rafael Grampá, no mesmo ano.
“Daytripper” está fazendo sucesso até mesmo em Sidney, Austrália. “Ficamos felizes mas tentamos não deixar subir à cabeça. Senão perdemos o foco. Tentamos direcionar este entusiasmo e felicidade para produzir novas coisas”. Os leitores enviam e-mails de todos os cantos do mundo, segundo Moon.
O processo de produção dos brasileiros, de acordo com Fábio, acontece em meio a um ambiente descontraído. “Como somos irmãos, temos a liberdade de falar o que quisermos. Às vezes a sinceridade tem que ser escrachada”. Ele ressalta, porém, que o trabalho deles é levado muito a sério.
“Não vivemos num mundo politicamente correto. Colocar a intensidade das emoções nos quadrinhos e nos desenhos é importante”. Durante a pesquisa para a produção de “Daytripper”, Moon e Bá estiveram em Salvador (BA). O segundo capítulo da história se passa na cidade, em pleno 2 de fevereiro, Dia de Iemanjá. No local, os dois desenharam, tiraram fotos e entrevistaram pessoas.
No Brasil, os irmãos são até hoje conhecidos como ‘os autores criadores dos 10 Pãezinhos’. Segundo Fábio, eles carregaram por muito tempo o título de ‘gêmeos dos 10 Pãezinhos’ ou ‘Fábio e Bá dos 10 Pãezinhos’. “10 Pãezinhos é o nome dos nossos livros publicados aqui no Brasil, herança do nome do fanzine que fizemos a partir de 1997, que alavancou nossa carreira de quadrinhos aqui no Brasil”.
Abreviação de fanatic magazine, fanzine é uma publicação que engloba todo o tipo de tema, e que geralmente tem uma determinada postura política. “O nosso fanzine, assim como nossos livros, é uma referência no mercado nacional de quadrinhos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...